domingo, dezembro 31, 2006

Adeus 2006, olá 2007



Talvez o pior ano de sempre para os ditadores (e pretendentes a isso) deste mundo.

Slobodan Milosevic; Augusto Pinochet; Saddam Hussein...todos debaixo dos torrões. O "eterno" Fidel Castro quase a fazer companhia aos anteriores e George W. Bush de saída, esperamos.

E por cá, os nossos ditadorzecos de trazer por casa, o que fazer com eles? Pelos vistos, teremos que esperar por 2007...ou 2008...ou 2009...ou...pois!!

quinta-feira, dezembro 28, 2006

O melhor da Bíblia - extras (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Eh pá, acaba lá com isso, ó meu!


Extra #1 - Malaquias 2:3

"Eis que vou despedaçar o vosso braço e lançar-vos esterco ao rosto - o esterco das vossas solenidades - e sereis atirados fora juntamente com ele."

Mesmo tendo em conta que este trecho do Antigo Testamento é suposto ser de discurso directo de Deus para alguns sacerdotes, parece-me que há aqui um conteúdo de badalhoquice que pode muito bem explicar o estado em que o mundo se encontra actualmente.

Ver também #10 ; #9 ; #8 ; #7 ; #6 ; #5 ; #4 ; #3 ; #2 e #1
"EU?! Nãaaooo! Foram sempre os outros, aqueles malandros."

quarta-feira, dezembro 27, 2006

Das vacas gordas à debandada geral

Oh valha-me...Segundo, a Comissão Europeia, Portugal é um exemplo a seguir...pelo menos no modo como não agir em termos económicos. A Direcção-Geral de Economia e Finanças da mesma Comissão publicou um artigo sobre os erros que o nosso país cometeu após a adesão à Zona Euro, em 1999, de modo a servir de "Manual de más práticas a evitar" para os países que entrem na zona euro, nos próximos anos.

Este artigo será publicado em breve, em 12 fascículos com cerca de 500 páginas cada, sendo que já em Janeiro estará nas bancas o volume I, dedicado aos erros cometidos durante as primeiras 12 horas de governação de António Guterres.
Xutos

Quantas bandas no mundo têm a capacidade de lançar um dvd tão notável como este? Em Portugal, só eles. Extremamente positivo!

terça-feira, dezembro 26, 2006

Exactamente!
Gato Fedorento termina carreira abruptamente

Se o Claudionho não gosta de nós, vamos embora, prontos...Após a recente revelação de Cláudio Ramos ("não gosto do Gato Fedorento"), os populares humoristas meditaram durante 5 (cinco) segundos e, em uníssono, decidiram imediatamente abandonar a sua carreira no mundo do "show-biz".

Em declarações exclusivas ao repórter do desBlogueador, José Diogo Quintela afirmou:

"Atingimos todos os objectivos a que nos propusemos e daqui em diante, nada mais faz sentido. De hoje em diante, admito dedicar-me, a tempo inteiro, a ajudar velhinhas a atravessar passeios. Ao menos sou útil à sociedade e a minha mãe pode voltar a andar de cara levantada na rua."

Ainda sobre o mesmo assunto, confessou Ricardo de Araújo Pereira:

"O Cláudio Ramos fui eu que inventei!"

Ainda tentámos obter declarações dos restantes membros da trupe, mas ao que nos informaram, estão neste momento a gozar as delícias do dinheiro que já ganharam, ali para os lados de Ermesinde (perto de uma rotunda, junto da Câmara Municipal).
Qualquer dia...

...mais vale fechar o país por duas semanas. Dêm-me uma única razão válida, para isto estar tudo "às moscas".

OK, já sei que há tolerância de ponto na Função Pública, que as escolas estão fechadas, que parte do comércio tem o dia de hoje, para compensar outros dias em que esteve aberto. Mas porque raio há tolerância de ponto? Palavra de honra que não percebo. E porque é que o comércio compensa? Porque é que os professores andam na balda?

sexta-feira, dezembro 22, 2006

I'll have what they're having!

Oh si cariño, mas fuerte...

Oh sim, sim...ai tão bom...oh meu Deus...isso, isso...que gostoooooooooso!
E vivam os subúrbios:

Não sei que estranha combinação de acontecimentos cósmicos aconteceu, mas a verdade é que passei a tarde de ontem num centro comercial dos subúrbios de Lisboa (um shopping que começa pelo nome da cidade e termina em Shopping - e não é em Cascais) e...parecia um dia normal: Dava para passear, fazer as compras à vontade e ainda fazer bons negócios (como ter comprado 7 livros pelo preço...de 1). Agradeço humildemente à malta vizinha o favor que me fez em, tendo um centro comercial à beira de casa, se ter ido enfiar no Colombo. Para vocês em especial, um bom Natal...e para os outros também, já agora.

quarta-feira, dezembro 20, 2006

Outros livros

Depois de acabar o livro que está a ler neste momento, consta que o João Miranda vai ler "Golpe de Estádio - o romance da corrupção no futebol português", de Marinho Neves.

PS: aconselho vivamente que vão ao 2º link do post, imprimam aquilo e leiam...com atenção. Nunca esteve tão actual como hoje.

terça-feira, dezembro 19, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Isso é uma cenoura no teu dorso ou estás apenas contente por me ver?

#1 - Deuteronómio 25:11-12

"Quando dois homens se puserem à bulha um com o outro, e a mulher de um deles intervier para libertar o marido do que está a agredi-lo, pegando pelas partes genitais do adversário, cortarás a mão dela, sem piedade alguma."

Alguém me consegue explicar porque raio (e como) vai uma mulher separar dois tipos que lutam entre si agarrando um deles pelos genitais? E, pior, porque raio vai a seguir o marido cortar-lhe a mão, se ela só o queria salvar de apanhar nas trombas?

Ver também #10 ; #9 ; #8 ; #7 ; #6 ; #5 ; #4 ; #3 e #2

segunda-feira, dezembro 18, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Isso é uma cenoura no teu dorso ou estás apenas contente por me ver?

#2 - Juízes 3:21-22

"Então Eúde estendeu a sua mão esquerda, e tirou a espada de sobre sua coxa direita, e lha cravou no ventre, de tal maneira que entrou até o cabo após a lâmina, e a gordura encerrou a lâmina (porque não tirou a espada do ventre); e saiu-lhe o excremento."

Que bela imagem foi criada aqui pela equipa de criativos bíblica! Temos um homem que espeta a lâmina da sua espada noutro homem, tudo bem, trata-se de uma cena clássica do tipo Júlio César... Agora, o pormenor de fazer questão de referir exactamente aquilo que saiu do outro lado do golpe, para dar ainda mais força ao enredo, é um toque de classe.

Ver também #10 ; #9 ; #8 ; #7 ; #6 ; #5 ; #4 e #3

domingo, dezembro 17, 2006

Nããããããããããããããooooooooooooooooooo!

Ainda falta uma semana e já começou. Mas já teve resultados, porque a minha primeira resolução de Ano Novo está feita:

Tornar-me Judeu. Porque Hanukkah é muito mais difícil de escrever que Natal e nem sequer vem na lista de palavras automáticas dos telemóveis Nokia.
Bem sei que sempre tive a mania das grandezas:

Mas não era preciso nomearem-me já.
Ora vamos lá experimentar isto nas criancinhas!

Através do blog do Pedro Ribeiro vim, ontem, a saber desta petição contra a TLEBS (Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário). Pelo nome pensei eu, estupidamente porque ando sempre a leste do que se passa, que se tratava de uma disciplina qualquer onde se usariam os termos linguísticos usados pelos alunos tentando assim obter-se uma aproximação entre professor e aluno e até sociedade e "miúdos". Claro que não assinei coisa nenhuma sem antes andar a pesquisar, saber do que se trata, formular uma opinião e fundamentar essa opinião. Assim, depois de muito ler sobre o assunto, depois de procurar opiniões a favor e opiniões contra (muito mais fáceis de encontrar),
formulei a minha opinião.
Sou a favor das mudanças quando elas são necessárias. Acho que, no que ao ensino diz respeito, são necessárias imensas mudanças, infelizmente, todas, ou quase, as que se têm implementado nas últimas décadas têm revelado ser para pior em vez de para melhor. Os conhecimentos linguísticos e gramaticais da generalidade dos portugueses (onde me incluo) são medíocres. A maioria das pessoas fala mal, diz coisas erradas e não conhece as regras gramaticais.
Quando me apercebi que a tal da TLEBS era uma mudança na gramática, vindo substituir a Nomenclatura Gramatical Portuguesa de 1967, e das terminologias que se dão às coisas comecei por concordar. Pensei eu, erradamente novamente, que a "coisa" servia para simplicar a gramática e o entendimento da mesma, e para actualizar as terminologias gramaticais, de forma a termos uma gramática mais fácil de aprender e mais aproximada ao que dizemos e entendemos. Algo que considero que seria desejável. Claro que achei que o nome Terminologia Linguística para os Ensinos Básicos e Secundário, era um nome demasiado exagerado para uma mudança. A meu ver faria mais sentido fazer-se uma mudança com um nome do estilo Nomenclatura Gramatical Portuguesa Actualizada ou até Terminologia Gramatical Portuguesa Actualizada, pois seria uma actualização e não uma mudança total (nunca desejáveis). Porém, continuando a ler, vendo exemplos (a favor e contra) deparei-me com uma "gramática" ainda mais incompreensível, muito mais difícil e com nomes absolutamente estúpidos e (quase) impossíveis de memorizar (imaginem uma criança de seis anos a memorizar que o, até hoje, advérbio de modo supostamente, passa a ser classificado com o lindo nome de advérbio disjunto restritivo da verdade da asserção; eu tenho a certeza que não vou memorizar e me vou agarrar ao antigo nome advérbio de modo porque é mais fácil e me parece mais lógico.
Para além de todos os exemplos que podem ver-se de novas coisas a ensinar como correctas (perdoem-me gramaticais), e que anteriormente considerávamos erradas (perdoem-me, de novo, agramaticais), acresce o facto desta TLEBS ser fruto da investigação de um grupinho de linguistas iluminados, que consideram todas as pessoas que estão contra a mesma como retrógrados e ignorantes, grupinho esse que apresentou a proposta à ministra da educação em 2004 que prontamente achou que sim senhora, ora vamos lá implementar isto, porque o que o ensino de português está mesmo a precisar é de coisas que dificultem a aprendizagem ainda mais.
Assim sendo, vão as "nossas" criancinhas ser cobaias de experimentação durante 3 anos (felizmente as "nossas" mas não a minha, felizmente, que não irá ter idade para isso). Os resultados irão verificar-se no final dos três anos, indo os pobres dos miúdos do 12º anos, que lutam por uma boa média, ser avaliados mediante uma nova gramática sendo obrigados a esquecer 11 anos de estudo e investimento, para aprenderem, às três pancadas, toda uma nova terminologia e forma de classificar e avaliar as coisas (até tempos verbais como, por exemplo, "amanhã vou ao cinema" - Acham que o "vou" de "eu vou" é o presente do indicativo? Errado!!!!! passou a ser futuro, porque segundo a frase em que se insere é um futuro... e por aí fora).
Ou seja, durante os três próximos anos iremos ensinar às nossas crianças e jovens coisas como as descritas nos exemplos seguintes:

Cão: Nome comum, contável, animado e não humano (em vez do actual simples (ou mais simples) Substantivo masculino singular)

Os pronomes indefinidos passam a ser denominados de: quantificadores indefinidos, quantificadores universais e quantificadores relativos.

Os advérbios passam a chamar-se coisas como: advérbios disjuntos avaliativos, advérbios disjuntos modais, advérbios disjuntos reforçadores da verdade da asserção e advérbios disjuntos restritivos da verdade da asserção.

O sujeito indefinido passa a ser: sujeito nulo expletivo.

O aposto ou continuado chama-se modificador do nome apositivo, podendo ser do tipo nominal, adjectival, proposicional ou frásico...

Entre outros exemplos revoltantes (como passar a ser correcto dizer tu fizestes) que se podem encontrar nesta nova gramática erradamente designada de Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário, uma vez que não vai ser usada só no ensino, pois não? é uma Terminologia Linguística para o uso do Português em geral e não para o ensino Básico e Secundário, tal como se pode ler neste artigo: "Pensou melhor quem propôs, em 1967, uma Nomenclatura Gramatical Portuguesa, porque as nomenclaturas, como as terminologias, servem todos os que as utilizam e não apenas aqueles que as aprendem compulsivamente na sua formação escolar. Se existir uma T.L.E.B.S., também tem de existir uma Terminologia Linguística para o Ensino Superior, uma Terminologia Linguística para o Ensino das Ciências, ou uma Terminologia Linguística para o Direito, para a Filosofia, para a Psicologia, etc."

Resumidamente, durante três anos, vão as nossas criancinhas ser sujeitas a uma experimentação linguística que pode ou não funcionar. Se não funcionar (como prevejo que aconteça) esquecemos toda esta experimentação global e voltamos ao antigo até nova mudança. Entretanto andam, durante três anos, as criancinhas a aprender coisas erradas e os jovens a ter de esquecer todo o seu investimento de estudo dos últimos 9, 10, 11 anos... Não me parece correcto. E como não me parece correcto, por todos os motivos acima apontados, assinei também a dita petição.

sábado, dezembro 16, 2006

Então...

...e não se arranjava um treinador para jogos fora de casa? Esta época tenho assistido aos mais descansados jogos em casa (o único que perdemos, foi uma enorme injustiça), de que tenho memória nos últimos 10 anos.

Desgraçadamente, fora é quase sempre uma tremideira incompreensível.
O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Isso é uma cenoura no teu dorso ou estás apenas contente por me ver?

#3 - Ezequiel 23:19-20

"Ela multiplicou as suas prostituições, em recordação da sua juventude, quando se prostituía no país do Egipto, quando ali ardia de paixão pelos egípcios, cujo órgão é como o do burro e cuja lubricidade é como a dos garanhões."

Portanto, em apenas 7 capítulos temos uma "evolução" de estátuas de homens, para burros e cavalos? Sou só eu ou isto parece-se cada vez mais a um mau filme daqueles com quatro ou cinco bolas ao canto da televisão?

Ver também #10 ; #9 ; #8 ; #7 ; #6 ; #5 e #4

sexta-feira, dezembro 15, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Ó freguês, vai um tirinho?

#4 - Ezequiel 16:17

"E tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, e fizeste estátuas de homens e te prostituíste com elas."

É favor alguém conseguir explicar-me o conceito de como é que uma tipa, por muito badalhoca que seja, se prostituiu usando estátuas de homens?

Ver também #10 ; #9 ; #8 ; #7 ; #6 e #5
Recomendações de Natal…

É Natal, é Natal, e tal e tal...Vão para um livro e um filme:

O livro é "Máscaras de Salazar", de Fernando Dacosta, que, não sendo (nem julgo que tenha pretensões a isso) um livro sobre a história do Estado Novo, nos conta muito sobre as "estórias" do regime deposto a 25 de Abril de 1974. Relançado agora (julgo que a 1ª edição data dos anos 90), este livro traz-nos a pessoa por detrás do mito e o mito por detrás da realidade (ah, catano, se isto não me fez soar como um critico do Público vou ali e já venho).
O que impressiona nesta obra é a tentativa do autor de julgar ao mínimo os actos do regime para se focar em contar pequenos episódios (muitos deles completamente à margem do próprio Salazar – mas que servem para ilustrar a época) que marcam a vigência do homem nascido em Santa Comba Dão.
Eu, que felizmente sou completamente anti-totalitário e que tive a feliz ocorrência de já nascer numa democracia liberal, fiquei a saber muito mais do que sabia (que era relativamente pouco, confesso) sobre Salazar. E para um povo com tantos problemas com a memória era bom que, se calhar, se estivesse a discutir este livro e não o romance de cordel da ex-alternadeira de Reinaldo Teles.

O filme é "The Last Kiss" com (e de) Zach Braff, esse talento multifacetado do audiovisual (gostava de saber quantas carreiras na história do cinema/televisão chegaram aos 32 anos tão recheadas de coisas de tanta e tanta 'cólidade') um filme que nos leva a uma pancada forte sobre as relações conjugais e de como é completamente humano falhar.
É um filme que nos leva em direcções opostas na mesma cena, desde da comédia a la Scrubs à tragédia em poucos segundos.
Quem estiver à espera de um Braff a la John 'J.D.' Dorian, desengane-se. Este é o trabalho onde Braff se mostra mais por fora do mundo da comédia e, na minha humilde opinião, onde ele está maior. Provando que aquela coisa psicadélica que passa na NBC faz apenas parte do seu imenso talento, e que daqui a 20 anos falaremos dele como hoje falamos de, vá, um Vítor Espadinha à americana.

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Tá bem abelha...

Bolas e notasFoi com grande espanto, que ontem ouvi em variados serviços noticiosos, que a PJ está em processo de re-organização e que vai ser criada uma unidade especialmente dedicada ao combate à corrupção, com um grande enfoque na corrupção desportiva.

Rir, meus amigos. Rir, a bom rir. Que é coisa que eu tenho feito nas últimas horas. Então num país onde nos últimos 30 anos, a nível desportivo... Bom, a nível do Futebol, que o resto não interessa para nada (inflizmente, porque poderiamos também ser grandes noutros campos), "soube-se" do seguinte:

- Um árbitro da 1ª categoria, natural do Algarve, tinha o seu filho a estudar no Porto, a expensas de uma agremiação da cidade;

- Apanhou-se uma rede de tráfico de estupefacientes, com centro operacional em Aveiro, que utilizava a mesma agremiação, para "limpar dinheiro";

- Houve um árbitro que foi "apanhado com a boca na botija" a receber um cheque na cabine de arbitragem (onde supostamente ninguém deveria entrar sem serem os próprios), dando a entender que isto era prática corrente, e somente o árbitro é suspenso;

- Há o célebre "caso Quinhentinhos";

- E mais grave ainda, há pouco mais de 10 anos (e principal razão, para desde então eu ter deixado de ser um espectador regular e acima de tudo pagante, de futebol), uma agência de viagens - a Cosmos - propriedade de dois irmãos, com ligações muito antigas e profundas ao atrás referido clube, organizava viagens de férias a "assopradores de apito", que tinham reservas emitidas para si, com nomes pouco utilizados (p.ex: Manuel Silva, era Carlos Manuel Silva Calheiros, ou seja o árbitro Carlos Calheiros), sendo que essas viagens eram debitadas na conta corrente da popular agremiação nortenha. Esta situação foi despoletada por uma ex-funcionária da empresa (dando a entender também que era prática corrente). O clube alegou que foi um engano contabilistico, devolvendo a factura e exigindo a devolução do dinheiro. Ninguém fez uma busca decente às instalações da empresa. Ninguém foi verificar a contabilidade da empresa, nem do clube, nos 5 anos antecedentes. Ou seja ficou tudo em águas de bacalhau. Os cães ladraram e a caravana lá passou e esta malta até medalhas da república já recebeu.

- O ex-presidente do Sportem, apontou claramente o dedo às 2 cabeças do "sistema" (Valentim Loureiro e Pinto da Costa). Foi motivo de chacota e lá o apelidaram de "chéché", mas a verdade é que eles lá apareceram...

- ...há cerca de 2 anos, foi lançada a operação Apito Dourado, que até agora já encheu páginas e páginas de jornais, mas resultados? Zero. Nickles. Um redondo e gigantesco zero. Que é no que eu acho que a coisa vai dar. Neste mesmo período de tempo, em Itália e somente em 5 meses, 4 clubes da Série A e mais 3 da Série B, foram julgados e punidos pela justiça federativa e os seus dirigentes, assim como o presidente da Liga, o nomeador de árbitros, 23 árbitros e uma pazada de delegados/observadores da Liga, foram irradiados do futebol. Na Alemanha, em menos de 3 meses, foi resolvida a situação de suborno de um árbitro por dirigentes de clubes, com fortes penalizações aos mesmos e irradiação do "assoprador". Nós por cá, andamos a discutir se a actual lei da corrupção desportiva é constitucional ou não...

E agora vêm-me cá com re-organizações com especial enfoque na corrupção desportiva? Como dizia o outro:

"Deixem-me rir", (pom, pom, pom, pom)

PS: Tenham vergonha na cara meus senhores. Quando conseguirem destruir tudo, podem depois jogar Subbuteo uns com os outros.
desBlogueador de literatura (novidades)

Novidades do mundo da literatura nacionalNa sequência das declarações de Valentim Loureiro, sobre a edição do livro "Eu, Carolina":

"Os casais quando se desentendem normalmente dizem coisas que talvez não devessem ser ditas".

Pode o desBlogueador de conversa avançar, em primeira mão, com excertos polémicos dos próximos lançamentos literários no nosso país.

Eu, Bárbara
"Ele passava o dia inteiro a olhar-se ao espelho e obrigava-me a tratá-lo por senhor Presidente da Câmara Municipal de Lisboa."

Eu, Elsa
"O Miguel, o José, o Filipe, o Rodrigo, o Patrick, o Manuel, um louro que encontrei numa festa, o Carlos, o Ricardo, o outro Miguel, aquele coisinho...ai como é que ele se chamava?, o Fernando, o Frederico, dois anões daquele circo búlgaro, o Rex e a equipa de rugby do Cascais. Olhando em retrospectiva, Fevereiro de 2006 foi um bom mês."

Eu, Cinha
"Não era possível continuarmos assim. A fortuna que eu ganhava com os exclusivos das revistas cor-de-rosa gastava-a ele em gel para o cabelo e em chuchas e babetes."

quarta-feira, dezembro 13, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Mas mas...raio da mulher, que está possessa...

#5 - Exôdo 4:24-25

"Ora, sucedeu no caminho, numa estalagem, que o Senhor o encontrou, e quis matá-lo. Então Zípora tomou uma faca de pedra, circuncidou o prepúcio de seu filho e, lançando-o aos pés de Moisés, disse: Com efeito, és para mim um esposo sanguinário."

Sendo Zípora mulher de Moisés, e tendo sido ela própria a fazer a circuncisão no prepúcio (sempre o prepúcio, que fixação!) do filho de ambos, porque raio é o pobre do Moisés o sanguinário da família? Gaijas! Até nos tempos bíblicos eram difíceis de entender. Não admira que o tipo tenha fugido para o Monte Sinai para "conversar com Deus".

Ver também #10 ; #9 ; #8 ; #7 e #6
Onde raios fica a Transnístria?

Ó sô engenheiro...E a Abecásia? E Antígua e Barbuda? E o Barém? E o Benim? E o Brunei? E o Burkina Faso? E o Burundi? E o Butão? E o Cazaquistão? E as Comores? E o Djibuti? E a Eritreia? E Granada?E o Iémen? E as Ilhas Marshall? E as Ilhas Salomão? E o Kiribati? E o Lesoto? E o Liechtenstein? E o Malawi?E o Mali? E as Maurícias? E Mianmar? E a Micronésia? E Nauru? E Omã? E Palau? E o Quirguizistão? E Saint Kitts e Nevis? E a Samoa? E Santa Lúcia? E São Vicente e Granadinas? E a Serra Leoa? E o Suriname? E o Tajiquistão? E o Togo? E Tonga? E o Turquemenistão? E o Tuvalu? E o Uzbequistão? E o Vanuatu?

Descubra aqui onde ficam. Até agora este que vos escreve o máximo que conseguiu foi atingir 84 pontos (normalmente ando à volta dos 60, 70). Enjoy!

terça-feira, dezembro 12, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Vá lá...falta só mais um...não corram tanto!

#6 - 1 Samuel 18:25-27

"Então disse Saul: Assim direis a Davi: O rei não tem necessidade de dote, senão de cem prepúcios de filisteus, para se tomar vingança dos inimigos do rei. Porquanto Saul tentava fazer cair a Davi pela mão dos filisteus. E anunciaram os seus servos estas palavras a Davi, e este negócio pareceu bem aos olhos de Davi, de que fosse genro do rei; porém ainda os dias não se haviam cumprido. Então Davi se levantou, e partiu com os seus homens, e feriu dentre os filisteus duzentos homens, e Davi trouxe os seus prepúcios, e os entregou todos ao rei, para que fosse genro do rei; então Saul lhe deu por mulher a sua filha."

A melhor prenda que um homem (e logo o pequeno David, que deu cabo do enorme Golias!) arranja para um rei são 200 pedaços de pele que cobriam as 200 glandes de 200 pénis de 200 marmanjos? Será que Saul (o grande) era mesmo realeza ou trata-se apenas de mais uma má tradução e afinal ele era conhecido, por terras do Médio Oriente pelo nome artístico de 'Saul, o grande gay de Israel"?

Ver também #10 ; #9 ; #8 e #7

segunda-feira, dezembro 11, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Não vale a pena o quê?

#7 - Génesis 38:8-10

"Entäo disse Judá a Onã: Toma a mulher do teu irmão, e casa-te com ela, e suscita descendência a teu irmão. Onã, porém, soube que esta descendência não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando possuia a mulher de seu irmão, derramava o sémen na terra, para não dar descendência a seu irmão. E o que fazia era mau aos olhos do Senhor, pelo que também o matou."

Portanto, o tipo papar a mulher do irmão, sim senhora, abençoado sejas e tal...já praticar o chamado coito interrompido...ah, meu infiel, morte com ele! Justiça divina, presumo! Quem é que disse que não valia a pena chorar sobre o leite derramado?

Ver também #10 ; #9 e #8
Provavelmente o melhor CD de todos os tempos...
"Amigo" Santos

Ó sô engenheiro...Pois é. Cá estamos, pá. Temos que conversar, pá! E pela parte que me toca, estamos conversados. Nunca me agradou a tua presença no banco e, após o jogo de ontem, espero ansiosamente pelo dia em que te despeças da malta, como treinador do clube, porque pessoalmente não te desejo mal nenhum.

Após aquela exibição miserável de ontem à noite, com especial destaque para a 1ª parte do desafio (ao nível daquilo que fizémos em Braga, contra um opositor com uma categoria muito superior à Naval, daí ter vencido o encontro categoricamente), em que oferecemos numa bandeja de ouro a mais uma equipazita, como tantas que por aí andam no nosso miserável campeonatozinho, 45 minutos de não-procura-de-golos, acho que jamais irás fazer algo de jeito.

Continuas a ser o "Einginheiro do Tenta" e ponto final. Podes até ser o tal do "benfiquista" mas isso não chega, pá. Sorte a nossa que a Naval é uma equipa com muito poucas ambições e nunca procurou vencer o jogo.

Até temos feito uns joguitos razoáveis e tranquilos em casa, mas o resto, caro "amigo", é curto. Ontem deitaram abaixo, o que conquistaram na semana anterior. De que serviu ir ganhar a Alvalade, se logo de seguida deixamos 2 pontos, frente a uma equipa banalíssima? Palavra de honra, que se calhar mais valia a lagartagem ter ganho, por todas as razões deste mundo.

Espero então, que o mais rapidamente possível, tu e quem manda no clube tenham que conversar, que isto este ano já deu o que tinha a dar. Infelizmente, deve ser somente no final da época (tem sido a política da direcção), porque para mais um ano com uma equipa apática, a "deixar correr o tempo", como se as camisolas chegassem para ganhar jogos, sem ideias absolutamente nenhumas, com jogadores em campo, que não têm categoria para repesentar o maior clube deste país, não há paciência.

"Ainda há muito campeonato pela frente"

dizias tu ontem. Mas ao contrário do que estas palavras deixam transparecer, isso não é nada de bom, mas sim de alarmante. Ainda há de facto muito campeonato pela frente, para a malta perder mais pontos, não? Para "não jogar uma beata", frente a equipas banais? Para jogar para trás e para o lado deixando correr o marfim? Para alternar o bom com o sofrível?

sábado, dezembro 09, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Onde raios estão os meus? Nããããoooooooo!!!!!!!!!

#8 - Deuteronómio 23:1

"Aquele a quem forem trilhados os testículos, ou cortado o membro viril, não entrará na congregação do Senhor."

Eu até comentava mas...para quê?

Ver também #10 e #9

sexta-feira, dezembro 08, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Kiss my big fat white ass, Jesus...ahahahahaha

#9 - Marcos 14:51-52

"Um certo jovem, que o seguia envolto apenas num lençol, foi preso; mas ele, deixando o lençol, fugiu nu."

Basta substituirmos a palavra lençol pela palavra gabardine, será que temos por aqui o primeiro registo de um exibicionista da história?

Ver também #10
Há momentos que nos fazem questionar o sentido da vida:

Sair de uma noite de trabalho na faculdade quase às 6 da manhã, entrar no táxi e ouvir:

"Então...veio da 24 de Julho?".

quinta-feira, dezembro 07, 2006

O melhor da Bíblia - top 10 (ou porque raio nunca se ouvem estas partes do livro sagrado lidas dos púlpitos das igrejas ou mesma na Eucaristia Dominical)

Nem sabem o que vos espera...fedelhos!

#10 - 2º livro de Reis 2:23-24

Dali subiu para Betel. Enquanto caminhava, saíram da cidade alguns rapazitos, que se puseram a zombar dele, dizendo: «Sobe, careca! Sobe, careca!» Eliseu virou-se para trás, viu-os e amaldiçoou-os em nome do Senhor. Imediatamente saíram da floresta dois ursos e despedaçaram quarenta e dois daqueles rapazes."

Portanto, temos putos que gozam com tipos carecas, o que me parece lógico e até bastante actual, e ursas que matam putos que gozam com tipos carecas...

Que é que estes reis fumavam enquanto escreviam estas cenas? Mirra? Incenso?

terça-feira, dezembro 05, 2006

Onde é que está aquela equipa que venceu o Inter de Milão em 12 de Setembro?

Acabei de ver aquilo que eu pensava que não era possível: O Sportem a jogar ainda pior que na 6ª feira passada. Vi em campo na equipa do Sportem, 3 jogadores que foram uma nulidade absoluta - Yannick Djaló, Ronny (há notas negativas nas pontuações dos jornaleiros?) e Rodrigo Tello - que incrivelmente estiveram em campo 90 minutos.

"Amigo" P. Bento, isto não tinha nada que saber. Tranquilamente, era tirar as unidades em claro sub-rendimento contra o Benfica (Bueno e Romagnoli) e colocar o brasuca e o Carlos Martins a titulares. Agora estas rotatividades parvas, nunca me convenceram e aqui está mais uma prova clara. Vejo futebol há muito tempo e sempre ouvi dizer "em equipa que ganha não se mexe". No Sportem mexe-se (e muito) qualquer que seja o resultado. Já nem pegando nos chamados automatismos, não me parece que isto seja de todo positivo, na mente tendencialmente tacanha, de um jogador de futebol.
O mundo ao contrário

Eheh, vão todos ao contrário menos eu...jovens!- No passado dia 18 de Outubro, um senhor de 65 anos foi apanhado pela polícia depois de conduzir durante 19 quilómetros em contramão na A15.
- Apenas 3 dias depois, um idoso de 72 anos conseguiu alcançar os 17,5 quilómetros em contramão na A25, antes de ser igualmente apanhado.
- No dia 17 de Novembro, um senhor de 71 anos conseguiu repetir a façanha em menos de 24 horas, tendo sido apanhado por duas vezes, a conduzir em contramão, na A28.
- Na madrugada de domingo, um bem mais jovem homem de 51 anos, mas com uns saudáveis 2,59 g/l de álcool, bateu os demais com uns apreciáveis quilómetros em contramão, na A23.
- E ontem, foi um velhote de 76 anos que entrou em contramão na A2, mas só conseguindo alcançar uns fracos 300 metros.

E isto sem entrar sequer no caso daquele senhor de 50 anos que, no passado dia 27 de Novembro entrou, por engano, num túnel do metropolitano do Porto.

Sou só eu ou, a manter esta tendência, não seria mais fácil e seguro alterar, de uma vez por todas, o sentido das vias de trânsito no nosso país?

segunda-feira, dezembro 04, 2006

Jagshemash (take 2)

Jagshemash and welcome to the US of A...Pois bem, ontem foi a minha vez de ir assistir à notável viagem de Borat Sagdeyev e de Azamat Bagatov, pelos U.S of A. em busca da glória para o Casaquistão.

Ora bem, possivelmente ía com as expectativas bem lá nos píncaros, porque devo confessar alguma desilusão. A parte que eu mais receava - a que se relacionava com o facto da coisa ser um filme e ter que ter uma história por trás que fizesse algum sentido - acho que está muito bem, mas acho que a transposição de "soquete" de 6/8 minutos para mais de uma hora falha um pouquito. Há, a meu ver, muito pouca exploração de certas caracteristicas do personagem. Há a introdução de algum humor mais básico - que se saúda - mas há certos e determinados preconceitos que todos nós temos e que costumam ser muito bem explorados nas aparições do Ali G Show, que aqui ou não aparecem ou são pura e simplesmente mal explorados (a homossexualidade, por exemplo). Não sei se foram cortados na montagem final, se foram uma opção logo inicial, mas isso de pouco interessa.

Atenção que eu não queria uma repetição dos "soquetes" atrás referidos. Não vou na onda dos "reputados" críticos cinematográficos da nossa praça, que basicamente arrasam a coisa, mas também não vou ao ponto que aqui o Xôr Marques vai, de considerar esta obra ao nível da "Vida de Brian" dos Monty Python. Está, para mim, uns belos furos abaixo.

Tem momentos de facto fora do comum e hilariantes (com particular destaque para a luta entre Borat e Azamat), mas não teve em mim o mesmo efeito que tiveram os soquetes do Ali G Show. Acho que a coisa funciona melhor mesmo neste formato mais reduzido.

E basicamente é tudo, para mim vale um sólido 6,5, vá lá um 7 (numa escala até 10).

Chenk yeu!

sexta-feira, dezembro 01, 2006

Querido Pai Natal (agora é a minha vez):

então, o que eu gostava mesmo era que amanhã fosse 2 de JaneiroFui um menino bom todo o ano, por isso cá vai a minha lista de pedidos...mas não te preocupes, porque se resume a um:

- O que eu gostava mesmo era que amanhã fosse 2 de Janeiro.

Passo a explicar: para mim, que detesto o Natal e não vou muito à bola com o Ano Novo, se havia mês que eu cortava para poupar dias, era o de Dezembro. Globalmente, é aquilo que na gíria se designa como...fraquinho.

Começa com 2 feriados (um pseudo dia da independência – que a malta passa na Zara e no Corte Inglês a fazer compras; e um feriadinho religioso, que vem mesmo a calhar porque cai a produtividade e aumenta o consumo mais um bocadinho); Depois, uns 8 dias que a malta nunca sabe bem o que é – se são férias de natal, se ainda é trabalho – e que acabam invariavelmente na frase: “Ah, desculpe lá, mas agora mete-se o Natal e não pode ser”. Depois é a chamada quinzena da patinagem artística, saltos prá neve, sozinhos em casa, natais dos hospitais, desejos irrealistas para o ano novo, promoções de última hora e demais crimes contra a humanidade.

Mais, não sei se esta será uma característica lusitana ou global, é a quinzena da hipocrisia. Somos uns grandes sacanas em geral o ano todo, não gostamos mesmo de determinada pessoa o ano todo, mas dia 20 e tal de Dezembro pegamos no telefone num gesto meio de auto-justificação e hipocrisia e dizemos: “Feliz Natal para ti e para todos os teus”. E agora que falo nisso, há as SMS de Natal e Ano Novo…malta que me lê e estava a pensar me mandar eventuais mensagens destas: Vamos assumir uma coisa por defeito; Eu já sei que vocês me desejam FNEUPAN* e garanto-vos que eu vos desejo o mesmo. Não é preciso fazer o telefone tocar cada vez que eu tento meter uma rabanada na boca, para eu saber isso, ok?

Acresce o facto de eu ter 5 projectos (e outras tantas orais) para entregar nos próximos 15 dias. Por isso, vês lá se dás esse jeitinho, ‘tá bom?

Um abraço!

* Feliz Natal E Um Próspero Ano Novo

quarta-feira, novembro 29, 2006

Ele há palavras assim...

Fuck you...I won't do what they tell me!Passeava eu pela lista de blogs preferidos ali do lado direito desta espelunca semi-abandonada, quando dou de caras, neste blog de gajas, com este post que copy-pasta um comentário deixado por lá sobre determinada palavra multi-usos. Ora, olhando para aquilo, veio-me à memória um dos meus textos preferidos (há quem diga que pertence aos enormes Monty Python, outros ao grande George Carlin, e ainda outros a um tal de Jack Wagner) sobre a utilização da palavra fuck (escreve-la em inglês parece-me melhor do que se tivesse colocado um sonoro e bem lusitano foda-se na introdução deste post...ups).

E como a inspiração não dá para mais, e nem que seja para que quem não conheça esta pérola a passe a conhecer de cor e salteado, aqui fica "The usage of the word fuck".

Enjoy!

sexta-feira, novembro 24, 2006

A chamada "Lei da compensação".
Já agora por falar no Sr. Fonseca (e esta já estava para ser aqui colocada há uns tempos)

Eu sou um tipo que não consegue de todo apreciar a beleza masculina (muitos anos a levar com a cena do "um homem não chora", "como se chama a tua namorada" e outras coisas homofóbicas, tinha que ter dado nisto), a não ser naquela pequena franja de, vá um ou dois por cento, de fealdade extrema. O resto, para mim, é uma grande amálgama de testosterona indiferente. 98 a 99 % dos machos que por aí andam, para mim são todos iguais. Claro que eu sei que isto não é a realidade, mas para mim, sempre foi assim.

O Sr. Fonseca está metido nessa grande molhada. Então porque raio, não há uma única (e gostaria de sublinhar uma única) moça que não altere a sua expressão facial, assim que o nome do senhor é referido? A acompanhar os banais "Ah, é giro", "é simpático" ou "émuitagiro", surgem até certas considerações mais ousadas, que envolvem troca de fluídos e pseudo-práticas de canibalismo.

Porquê? O Sr. Fonseca, tem, de facto algo de especial? É o flautista de Hamelin dos tempos modernos? Há algo na sua música que provoque este efeito? Encantará as moças com os seus acordes? Eu até já o vi, com alguns acessórios e vestimentas que até acho algo ridículos. O tipo nem sequer tem uma figura assim tããããão fora do comum, fisicamente falando.

Até aceito de bom grado que o senhor possa ser, de facto, dotado de uma beleza fora do comum (eu continuo na minha que há por aí uma catrefada de tipos semelhantes a ele, mas até poderei rever esta minha opinião), mas o que me espanta é a unanimidade. É que muito dificilmente o contrário sucede. No "mundo dos machos", para 100 tipos a babarem-se por uma jeitosa qualquer, há sempre uns 10 (e quantas e quantas vezes eu faço parte desse restrito grupo de malta que ouve o clássico "Hás-de me dizer onde é o teu caixote do lixo" ou outra parvoíce qualquer) que encolhe os ombros e lá arranjam meia-dúzia de defeitos ou de caracteristicas que não apreciam muito.

Caso haja alguém aí desse lado, com conhecimento de causa, que me pudesse esclarecer, que se chege á frente, ófaxavôr. Ficaria extremamente agradecido.
"E a seguir?..."

Depois de ter estado num "concerto para a vida" deste senhor, só me resta lamentar (pelo mundo da pop/rock em geral) que ele não tenha tido a fortuna de nascer num país anglófono. É caso para dizer: "Mais fica"...

Aqui fica o meu muito Obrigado ao David "Sr. Fonseca", por, no dia mais díficil de todo o meu curso, ter dado o chamado "concerto do camandro". Há momentos assim.

quinta-feira, novembro 23, 2006

Querido Pai Natal (sim, é mais um dos 458.365 posts que têm este título)

E patati e patata (substituir estas letras por aquelas patacoadas que se costumam meter nas cartas destinadas ao senhor), neste Natal, quero isto!

Não? Mas parece que se assemelha ao Steven Seagal? Não pode ser? Mas isto é algo que ainda pode via a valer muito dinheiro, pá! Não? Isto é a maior invenção desde, sei lá, a Playstation. Não pode ser? Então peço desculpa.

quarta-feira, novembro 22, 2006

"O problema é que os adeptos querem que ganhemos sempre por 5,6 ou 7 a zero", by Fernando Santos

O problema és tu minha besta...Não, sua avantesma. A malta não quer nada disso. O que a malta quer é que se ganhe sempre. Seja por 5, por 6, por 7, ou somente por um ou até mesmo por meio a zero. Para mim, por exemplo, tanto me faz. O que a malta não está para aturar são exibições sofríveis, sem garra nem ambição absolutamente nenhuma, como a que tivémos a infelicidade de ver em Braga.

Pessoalmente não admito - e não quero - que uma equipa que quer lutar por títulos - e o Benfica tem sempre de ter esta postura - faça o seu primeiro remate à baliza, resultante da sua primeira incursão às proximidades da grande área adversária aos 31 minutos de jogo. E que depois tenha feito mais 2 remates ao longo do restante desafio.

Não admito - e não quero - que a minha equipa tenha ganho, vá lá, umas 5 bolas divididas em 45 minutos de jogo.

Não admito - e não quero - que a minha equipa não se consiga antecipar a nenhum passe da equipa adversária.

Não admito - e não quero - que a minha equipa sofra tantos golos, de forma consecutiva.

Esquece lá esse disparate dos golos marcados, pá. Ou pensas que estás a falar para malta que não percebe nada de futebol? Caso ainda não tenhas reparado, aquela cena do "Quinje a Jero" é humor.
É pá!

850.000 € / 7 = 121.428,57 €

Se ninguém os quiser, se estiverem a incomodar ou a ganhar mofo aí para um canto, a malta pode ficar como fiéis depositários da coisa e prometemos que os usaremos somente para fins humanitários e de apoio às vítimas. Nem que seja para debelar eventuais problemas mentais do excessivo tempo passado a ler o que por aqui se escreve.
Sempre atrasado...

Os melhores quê?

Soube apenas ontem de uma iniciativa do blog Geração Rasca, que admito desconhecer a existência até ao momento, com vista a "eleger" os melhores blogues de 2006. Ora, e dado que num blog com tantos marmanjos e marmanjas é preferível não enunciarmos os nossos preferidos, resta-me agradecer e lamentar que algumas pessoas, como este gajo, este outro e ainda esta menina, incluam este decadente antro internáutico entre as suas escolhas para melhor blog colectivo. Ganhem juízo, pá!

terça-feira, novembro 21, 2006

Jagshemash!

Eu bem queria falar do facto de ter visto esta tarde em ante-estreia (graças a um amigo meu, a quem mais uma vez agradeço) isto. Mas, muito honestamente, faltam-me as palavras (mas é mesmo muito muito bom, para os meus padrões com 0% de TPC*)...fica só o aviso: 99,99% das pessoas que irão ver este filme vão ficar ofendidas com ele...muito me espanta que ele tenha chegado ao chamado mainstream...

PS: E na quinta segue-se isto. Take on me...tá giro.
* Taxa de Politicamente-Correcto **
** vês, Sara? Também sei fazer notas de rodapé
Lógica da batata...podre

No mais "recente" caso jurídico-desportivo do nosso pontapé na bola, a Polícia Judiciária ouviu, entre outros, 5 dirigentes (anteriores e actuais) do Sporting, o jogador João Vieira Pinto e José Veiga.

Resumindo-nos aos factos:

- o Benfica não recebeu nenhum dinheiro pela transferência, tendo até recebido (após alguns anos nos tribunais) o jogador uma choruda indemnização, devido ao facto de ter partido do clube vermelho a iniciativa unilateral da rescisão do contrato;
- como foi público na altura, o Sporting ficou a pagar a João Pinto um milhão e meio de contos divididos por quatro anos, correspondendo ao vencimento, prémio de assinatura, direitos de imagem, como sempre acontece nestes contratos a "custo zero";
- segundo o Sporting, e os números estão presentes nas contas do clube, o dinheiro foi pago a uma empresa de direito inglês chamada Goodstone, conforme indicado pelo empresário do jogador, José Veiga;
- o Sporting pagou todas as verbas acordadas a quem o empresário do jogador indicou que as pagasse, a menos que se acredite que João V.Pinto ou José Veiga se tenham esquecido de o cobrar durante os últimos 6 anos.


E o que diz o ex-empresário de jogadores sobre o assunto? Que é o Sporting que tem que provar a quem pagou e que não sabe se "esse dinheiro não foi para outros bolsos". Ora, se esse dinheiro foi para outros bolsos que não os de João V.Pinto...porque é que Veiga não acusou o clube de incumprimento, porque é que o jogador não rescindiu com o clube ou, pelo menos, o colocou em tribunal por falta de pagamento?

Mais, se o Benfica não recebeu, se o Sporting pagou e se João Vieira Pinto aparentemente não recebeu...quem é que sobra?

Resumindo: a Polícia Judiciária ouviu 5 dirigentes do Sporting, o jogador João Vieira Pinto e José Veiga. E quem é que foi detido, pagou 500.000 euros de caução, ficou com termo de identidade e residência e foi obrigado a entregar o passaporte? José Veiga.

Culpado? Nah...

PS: sorte do Benfica de se ter livrado desta figurinha...

quinta-feira, novembro 16, 2006

Mais um concorrente...

... ao galardão "Isto é definitivamente uma coisa parva", é a nova moda que se instalou no nosso futebol.

Meus amigos, quando se decide que se vai fazer um minuto de silêncio, antes de um jogo se iniciar, em memória do Zé Manel Francisco "Bigodes", porque carga de água se começa estupidamente a bater palmas? Se fosse para bater palmas, o "speaker" diria que se iria cumprir um minuto de palmas e não um minuto de silêncio, certo? E os jogadores e os juízes da partida também o faziam, certo? Onde raio se foi buscar esta ideia? Quem começou com isto?

Há cerca de um ano e picos, assisti, via FutebolTv, a uma situação semelhante, ocorrida em Inglaterra, em que se homenageava um jogador (ainda por cima da equipa que actuava fora de casa), e durante 60 segundos, os espectadores e os intervenientes no espectáculo, cumpriram escrupulosamente a coisa. O locutor, inteligentemente, também o fez e garanto que eu senti naquele momento o clássico arrepio na espinha. E estava sentado em frente a um ecrãn de televisão. Ao vivo, as emoções estão ainda mais ao rubro e aí sim, se homenageia quem quer que seja. Não conhecia o jogador em causa, mas garanto que aquilo me ficou na memória. Não se ouvia absolutamente nada. As claques nem um barulho fizeram. Nada. O chamado silêncio de morte. Dezenas de bandeiras e panos alusivos ao senhor em causa, estavam expostos e nada mais. Passado esse tempo, voltou-se ao normal e a malta voltou a vibrar com 22 chouriços a correr atrás de uma coisa redonda. E assim é que eu acho que deve ser. Não é cá bater palmas, ó caraças.

Portanto, acabem lá com essa parvoice das palmas, ó faxavôr!

terça-feira, novembro 14, 2006

desBaygueadordeconversa.blogspot.com

Mais de um ano de espera, parece-me um período razoável. Encontram-se oficialmente no mercado, os seguintes produtos, embalados como novos (não garanto que não esteja lá uma bomba). Apareceram-me misteriosamente aqui na tasca, por razões que me são desconhecidas e até à data ninguém as reclamou.

O que fazem, não me perguntem, que o mundo da fotografia e do vídeo é algo pelo qual não nutro especial simpatia.

1- Sony CyberShot DSC-S80
1- Sony CyberShot DSC-V3
1- Sony DCR-DVD203E

Ah, e parece que dizem que são jeitosas. Alguém interessado?

sábado, novembro 11, 2006

Quiz desBlogueador



Um doce (virtual, claro) para quem adivinhar quem é esta senhora.

quinta-feira, novembro 09, 2006

Não sei quem é, o que faz, e não concordo com tudo o que ele disse:

Mas só sei que a RTP acabou de transmitir uma grande aula que, se calhar, todos os portugueses deviam assistir.
Por do Sol na A51 Post que não interessa rigorosamente a ninguém, nem ao Menino Jesus, por favor não leiam, apenas o escrevi porque me apeteceu descrever tudo, TUDO, o que se passou comigo ontem, isto porque a minha vida tem tanta acção2 que qualquer dia que seja ligeiramente diferente tem direito a post. E aquelas notas de rodapé3? ‘Qué aquilo pá?! Ganhem juízo, vão ler outro blog qualquer.

** se, mesmo após todos os avisos decidiram ler isto, podem saltar esta introdução **

Ontem tinha de acordar às 7 da matina, mais coisa menos coisa, para poder estar pronta, eu e a criança de quase dois anos, às 8h30. Como tenho prazos mas não tenho horários, nunca tenho horários a cumprir e, como tenho prazos, mas não tenho horários, nunca ligo às horas, só aos dias.
Bom, a hora mudou aqui há uma carrada de dias. Como não tenho horários a cumprir não me preocupei em mudar a hora do meu telemóvel, coisa que, quando, por acaso, tenho um horário a cumprir fora de casa uso como relógio e despertador.

***** Fim de introdução *****

Ontem tinha de acordar às 7 da matina. Agarrei no telemóvel e coloquei para despertar a essa hora. Às 7 da manhã4, o telemóvel tocou. Ensonada desliguei-o e virei-me para o lado. Acordei 1 hora e 15 minutos depois. Olhei para o relógio, marcava 8:155. Disparei da cama. Apressei-me a vestir-me. Tentei parecer calma com uma bebé que normalmente acorda por volta das 9:30. Disse-lhe que nos tínhamos de vestir. Reclamou um bocadinho mas lá se vestiu. Não quis comer. Faltavam 10 minutos para as 9h006, hora de entrada do meu namorido7 no trabalho. Fui acordá-lo:

- Querido... querido... não tens de acordar?

Voltou-se para o lado, olhou pitosga para o telemóvel dele, esse com as horas certas, e disse:

- Sim. Daqui a 10 minutos.

Saí do quarto “com o rabo entre as pernas e o focinho cabisbaixo e a ganir para dentro” e depois deu-me um baque. Ah pois, a hora mudou....
30 minutos depois saíamos os três de casa. Fomos levar o namoridinho à Quinta da Beloura (e não, não foi jogar ténis, nem golfe, nem coisa que o valha), tomámos um café e seguimos viagem na direcção A1.

***** Descrição de cenas nojentas e eventualmente chocantes *****

Esqueci-me eu que o café tem o lindo efeito no meu organismo de ir directamente até ao intestino grosso. Ouço na rádio dizerem, por outras palavras que agora não me lembro: “esqueçam lá o IC19 para ir para Lisboa, porque aquilo está que não se pode; a marginal ainda vá e a A5 tem um bocadinho de transito até Oeiras”. Meti-me na A5. Pouco depois senti uma dor na barriga e veio-me a imagem de uma sanita ao cérebro. O trânsito completamente parado, ou quase, e eu a ter dores de barriga de cada vez que metia uma primeira e colocava o pezito no acelerador. Assim continuei até chegar à área da serviço da A5 (se houver mais do que uma usem a vossa imaginação para imaginar qual foi, mas acho mesmo que só há aquela, pelo menos naquele sentido). Entrei na área de serviço e, enquanto olhava para os sinais para ver para que lado era o café/restaurante/casadebanho sinto umas luzes a acender e a apagar de uma cabra num carro atrás de mim, que tinha entrado abestalhadamente pela estação de serviço com o único objectivo de ultrapassar, vá lá, dez carros e adiantar-se, vá, uns 3 segundos à fila de onde estava. Ignorei-a. O que lhe provocou uma fúria ainda maior. Lá encontrei o sinal e segui para o estacionamento. A cabra seguiu, abestalhadamente, para provavelmente ficar ainda mais atrás do que aquilo que estava quando entrou, inteligentemente2, numa área de serviço para ganhar 3 segundos na sua viagem até ao trabalho (possivelmente).
Saída da casa de banho mais aliviada, com uma bebé que se divertiu imenso enquanto me via sentada numa sanita a desfazer-me em merda, lá deixei a criança brincar um bocadinho no baloiço e segui viagem muito mais confortável e calmamente.

***** Fim das cenas eventualmente chocantes *****

***** Cenas que ainda interessam menos ao Menino Jesus *****

A5. Continuei a ouvir este senhor, com muita pena dele não estar acompanhado por esta e por este, até que a miúda refilou que queria as musiquinhas de embalar preferidas dela. Lá meti o habitual David Fonseca. Adormeceu pouco depois.
CREL. A1. Vontade de mijar. A miúda dormia. Caramba, se parasse ela ia acordar. Estação de Aveiras a passar-me ao lado. Vontade a aumentar. Porra. “Próxima estação de serviço – 10 km”. “Próxima estação de serviço – 5 km”. “Próxima estação de serviço – 2 km”. 1 km. 750m. 500m. 250m.
«Ah e tal, devo aguentar, não vou agora acordar a miúda...»
A23, a cerca de 30 km do destino. Quatro piscas ligados, a porta do passageiro aberta e um líquido a sair/8...

***** Fim das cenas que ainda interessam menos ao Menino Jesus *****

Chegada à terrinha do destino fui tocar ao portão de casa da minha mãe para ela me abrir a porta. Não abriu nem apareceu. Pensei que tinha ido tomar café. Como o café ficava perto do Centro de Saúde, local onde tinha de ir com a miúda para ver se resolvo o problema das vacinas e falta de registo ou boletim, passei por lá para ver se o carro dela lá estava. Não estava. Segui para o C.S. Não pude, para já, resolver o problema das vacinas, de modo que decidi que, já que aqui estou o melhor é meter o braço de fora e levar eu uma pica visto que tenho a vacina do tétano atrasada vai para uns 5 anos. E assim foi. Enquanto eu me queixava com aiaiais a minha filha ria sadicamente a ver-me com uma agulha espetada no braço.
Com o braço dorido, voltei ao portão da mãe. Toquei novamente à campainha algumas vezes. Lembrei-me depois que era possível que a campainha estivesse avariada. Agarrei no telemóvel. Sorte a minha2 tinha a bonita mensagem dos estupores da Vodafone9 a dizer: “por motivo de não termos recebido um carregamento, deixou de poder efectuar chamadas”.

Decidi apitar o carro. Foi o delírio para a miúda que pedia “a mamã apita”, a cada apitadela que dava e as contou até à 7ª e última. Lá veio a minha mãe.

****** Coisas só para encher ainda mais *****

- A bebé comeu a sopa toda.
- Eu comi cozido.
- O cozido estava bom.
- Passado um bocado apareceu a minha irmã e linda sobrinha10.
- Fomos ao café do meu primo11.

***** Viagem de regresso *****12

David Fonseca. Miúda adormece. Rádio.
Vinha na A1, pela faixa da direita, e vejo um tipo na faixa do meio, claramente a menos velocidade que eu. Tendo em conta que e ia a 90 km/h, pensem na velocidade ridícula a que ele ia. Continuei na minha faixa13. Ao passar por ele decidi abrandar e ficar lado a lado com ele durante um bom minuto, tempo durante o qual fui olhando diversas vezes para o lado esquerdo, com ar de quem está admirada. O passageiro do carro do mongo ficou a olhar para mim, e o mongo olhou também, altura na qual aproveitei para encolher os ombros e carregar no acelerador, novamente até aos 90 km/h, para prosseguir a minha viagem.
Na CREL vi um pôr-do-sol maravilhoso
14 e na A5 vi a saída na qual deveria sair, para ir buscar o namorido7 à Quinta da Beloura, a passar-me do lado direito enquanto eu seguia em frente.
Saí duas saída à frente com o objectivo de apanhar a estrada para o Autódromo do Estoril
15 e, em vez disso, voltei a entrar, estupidamente, na A5, para voltar a sair na primeira saída, a do Estoril, para voltar a apanhar a estrada que deveria ter apanhado momento antes, mas um pouco mais atrás, para apanhar uma fila tremenda de trânsito e chegar à Quinta da Beloura, com uma vontade doida de fazer xixi, coisa que fiz lá num beco16 que não vou revelar, não vão os seguranças apanhar-me, apanhar um namorido7 e voltar, alegremente, para casa completamente esganada de fome...

***** Fim de post que não interessa rigorosamente a ninguém, nem ao Menino Jesus, apenas o escrevi porque me apeteceu descrever tudo, TUDO, o que se passou comigo ontem, isto porque a minha vida tem tanta acção2 que qualquer dia que seja ligeiramente diferente tem direito a post. Isto porque não me apetece continuar a descrever o resto da noite que se baseia em jantar, trabalhar um bocado por causa dos tais prazos e não horários, etc. e tal, ver a Ally Mcbeal e ir dormir. *****


1 Diz que é uma espécie de título*
2 Uso intencional de ironia
3 “Título1”, evidentemente, escrito após elaboração do post
4 Na realidade eram 6
5 Na realidade eram 7:15
6 Na realidade faltavam 10 minutos para as 8
7 Expressão da autoria de
Maria de Vasconcelos, ou pelo menos foi dela que ouvi
8 Xixi**
9 Atenção: eu gosto imenso da Vodafone. O uso da palavra estupores aqui tem a ver com a situação ser um estupor e não com os “gajos” serem um estupor. Aliás, aconselho vivamente a toda a gente a mudança PUB imediata para a Vodafone. Têm os melhores tarifários do mercado. Só para verem as minhas mensagens escritas, para Vodafone, são completamente gratuitas, e faço chamadas e 5 cêntimos por minuto, após o primeiro minuto, para Vodafone, já para não falar das carradas de promoções anuais que têm para os clientes deles. Vá, vá, tudo a mudar para a Vodafone
10 Descrição das belas cenas entre as duas crianças, brevemente,
neste blog
11 É o que dá a terra ser pequena, estamos sempre em família
12 Já estou farta deste post!
13 Continuo com a minha teoria que, se vamos na nossa faixa, não mudamos de faixa, e, por acaso, passamos um carro que, por acaso, está à nossa esquerda, isso não é ultrapassagem é, simplesmente, passagem ou continuação de rota, coisa que não me parece, de todo, ilegal
14 Foto do post que não mostra, de todo, a maravilha da imagem
15 Actualmente denominado Autódromo Fernanda Pires da Silva
16 Que deprimente!
* Inspirado
nestes senhores
** Que deprimente!
Post embruxado...

Já meti mais de 10 vezes um estupor de um post, comprido como o caraças e que não interessa, de facto a ninguém, aqui. Todas as vezes o estupor do post me aparece com erros e incongruencias e nunca consigo corrigir decentemente... Esse post será aqui, novamente, publicado e espero que definitivamente, em breve... espero...

Até já...

Caraças! estou mesmo irritada...
Manifesto contra o «chico espertismo»

Eu, Liliana, me confesso. No meu 12º ano, ano de decisão quanto ao meu futuro, decidi que gostaria de ser polícia e ingressar na Escola Superior de Polícia. Contudo, Deus deu-me uma cara laroca, mas apenas uns centrímetros a mais no meu metro e meio e a altura é critério de selecção (ou exclusão) para esta profissão. Conclusão? Fui obrigada a desistir deste meu sonho.
Mas, senhores e senhoras, menino e meninas, este sonho mantém-se e agudiza-se cada vez que saio de carro e me atrevo a conduzir no meio de tantos «espertos» que devem julgar que os outros, que cumprem as regras de trânsito, são todos uma cambada de ESTÚPIDOS. Pois, meus caros, é nestas alturas que repito: «Ai! Se eu fosse polícia!».
Quem conhece, por exemplo, a Calçada de Carriche, sabe que existe um corredor para BUS que recentemente foi alvo de melhorias que serviram para pintar uma linha contínua que o separa das outras faixas de rodagem. Quem me dera ser polícia para poder multar TODOS, mas mesmo todos, aqueles que se julgam mais espertos que todos e que utilizam abusivamente o corredor do BUS na sua totalidade, para quando acabam de ultrapassar todos os outros condutores cumpridores se enfiarem imediatamente na faixa do lado esquerdo para seguirem em direcção em Lisboa. É o que acontece diariamente e que hoje me deixou verdadeiramente boquiaberta e revoltada... GRANDE LATA!
Quando chegará o dia em que os civis podem apresentar queixa sobre os condutores espertos para que, à força, possa começar a existir um pouco mais de civismo?!
Humpf!

quarta-feira, novembro 08, 2006

Bom...e eu tudo bem!

Toca o telefone:

- "Sim?"
- "Falá Inglés?"
- "Como?!"
- "Falá Inglés?"
- "Yes..."
- "I live in (imperceptível)...Can you fix my oven?"
- "What? I can't hear you"
- "Can you fix my oven?"
- "What do you mean by that?"
- "Fornô!"
- "Oh...where did you get this number?"
- "It was the Gas..."
- "Oh, sorry...this is a mistake, I'm a student."
- "Oh, ok, sorry...bye bye."
- "Bye."

Se ela tivesse pedido um jardineiro, eu ainda tinha ido, porque podia ser a Eva Longoria. Mas para homem do gás não contem comigo...ele há coisas!

PS: Aqui fica a chamada de atenção para o meu 322º blog.
E pronto...

... quando não se estava à espera, lá começa o tradicional "ataque à minha carteira" . O primeiro Pai Natal que eu vir este ano leva cá uma arrochada que nem sabe de onde elas vêm.
Olha o belo do joguito!

Quando o Tetris encontra o Sodoku...temos KooZac.

Divirtam-se!