sexta-feira, setembro 29, 2006

Não há coincidências...

...pelo menos para o Estado português (a.k.a. "A Grande Conspiração de Inúteis"): Hoje fui confrontado com "A Mãe de todas as declarações", a saber:

Para o Estado português e devidos efeitos legais, o facto do meu senhorio ter o apelido Meireles e eu ter o apelido Meireles de Sousa, obriga-nos a uma declaração conjunta (com reconhecimento notarial e/ou apresentação dos bilhetes de identidade) em como não somos familiares. Mais: Mesmo sendo o senhorio imigrante e tendo no nosso país um procurador, esse não é competente para assinar a tal declaração por ele - arrendar casas tudo bem, mas dizer que ele não é da minha família isso já não.

Depois de ter estado um mês para acertar o meu IRS e uma semana para abrir uma conta na CGD, esta foi a gota de água que me faz dizer que tenho a vontade que daqui a um ano ir tirar o meu mestrado bem longe daqui (mesmo que bem longe queira dizer Badajoz).

quinta-feira, setembro 28, 2006

Quê?! ou "Até tu Brutus"?

Depois das diatribes do Major Valentão e do lirismo de António Fíuza, o futebol português ainda me consegue surpreender... O ridículo, meus amigos. O ridículo. Que vem a seguir?

- Os árbitros a queixarem-se de pressões exercidas pelos apitos?
- Os jogadores a não poderem jogar, por causa da greve das sapatilhas?
- As bolas vão entrar em greve de zelo?
- A selecção nacional de futebol feminino a exigir aparecer em campo só com roupa interior?


Enfim...

terça-feira, setembro 26, 2006

500.000? No more of this written bullshit, pá!

One, two, three, four, we don't want this anymore!Ataques terroristas, fome e guerra à escala global, a Floribela, o sapo azul dos toques de telemóvel e agora isto!

As informações que nos chegam de vários pontos do globo é de que a visita número 500.000 ao site/blog desBlogueador de conversa está já a gerar demonstrações de repúdio a nível mundial que já não se viam desde o 11 de Setembro de 2001 e da edição do último álbum de Celine Dion.
Em coro, os manifestantes cantaram os hinos de protesto "nem mais um post, nem mais um comentário"; "500.000 arderão no inferno" e o popular "em cada desBlogueador há um c****o". Entre a multidão havia mesmo quem garantisse que o visitante nº 500.000 seria nem mais nem menos do que o próprio principe das trevas, Belzebu, para apreciar o seu trabalho. Até agora o próprio Satanás, nas palavras do seu representante na Terra, David Hasselhoff, recusa-se a confirmar a sua presença.

Entretanto, e em comunicado conjunto, os Estados Unidos, a União Europeia, a Liga de amizade dos Países Árabes e Israel (criada expressamente para o efeito), o Japão e o Vaticano pediram o fim imediato do referido blog que, segundo eles, “ameaça seriamente” os acordos relativos à protecção do meio ambiente assinados em 2006, colocando mesmo em causa a preservação da espécie humana e do próprio planeta.

Contactados pela nossa redacção, os membros do referido blog escusaram-se a prestar declarações.
Eu nao disse?! Foi Hoje!!! 500.000 visitas!!!!

quinta-feira, setembro 21, 2006

Quiz desBlogueador

Quem é que sabe a diferença entre um Furacão, um Tufão e um Ciclone?
Revistas portuguesas (Estarão a ficar loucas?)



PS: carregar nas imagens para ver com'deve ser...embora as consequências para a vossa saúde sejam da vossa exclusiva responsabilidade!

quarta-feira, setembro 20, 2006

E agora...um post sobre política I

O furacão Gordon passou tão mansinho e rápido pelos Açores que já lhe chamam o furacão Flash Gordon.
É o fim do mundo, como o conhecemos!

...e tal e coisoJá tínhamos avisado, e hoje confirma-se. Este blogue encontra-se hoje a ser vítima de uma vil campanha de descrédito, como nunca ocorreu neste país, pelo menos desde os tempos da célebre cassete de vídeo do arquitecto Tomás Taveira.

Um blogue que sempre primou pelo partidarismo, pela chalaça fácil e sem interesse, pelo disparate ao sabor da pena (gira esta frase, não é?) e acima de tudo pelo obscurantismo e pela astrologia, está a ser vítima, daquilo a que nos atrevemos a considerar uma cabala, palavra essa tão na moda no nosso país.

Sem aviso prévio, a última edição (literalmente) da revista FOCUS, esse pasquim informativo, decidiu colocar-nos nas suas páginas e pasmem-se, catalogar-nos como um blogue ... (aqui pedimos-lhes que inspirem bem fundo e se concentrem, porque a palavra que vem a seguir poderá provocar ataques de riso que podem ser mortíferos) ... (mais um espaço para respirarem fundo de novo) ... político.

Isso mesmo meus amigos! Um blogue político. Só o facto de ter sido publicada uma foto de parte dos "redactores" aqui da tasca, na mesma página que um tal de José Pacheco Pereira, já seria prova mais que evidente da cabala que está montada. A conotação de blogue político parece-nos razão mais que suficiente para classificar este artigo rasteiro e deplorável, como mais uma tentativa de nos transformarem em pinguins e nos enviarem para a Antárctida. Mas avisamos desde já que nos encontramos todos com os nossos chapéus de Pauliteiro de Miranda enfiados na cabeça e portanto imunes à emissão dos vossos raios Ultra-DFXW.

Assim sendo, não comprem a FOCUS, porque aquilo está cheio de malta que consome demasiada droga e vinho. Corre mesmo o rumor de que o edifício da Impala, em Ranholas (para saberem onde protestar) teve na sua construção as fundações enchidas com toneladas e toneladas de um produto branco que dizem ser amianto...está bem, está!

Sigam o nosso conselho e comprem coisas decentes como o "24 horas" ou leiam "a Dica da Semana". Que aí duvido que se desça tão baixo!

PS: Como para meio entendedor, meia palavra basta, a redacção do desBlogueador irá até ao fim nesta luta contra os parolos do país, "doia" a quem doer.

terça-feira, setembro 19, 2006

Sport TV garante direitos exclusivos da F1 para Portugal por vários anos (não meto aqui nenhum link, que é uma notícia do Record e é necessário estar registrado)

Sport TV = chulos do caraças!"A Fórmula 1 merecia outro tipo de tratamento", acrescenta Nuno Ferreira, director de programas da Sport TV.

Concordo plenamente! Se há coisa que a Formula 1 não merecia era o tratamento que lhe vai dar, quase por certo, a Sport TV. Que irá colocar uns resumos dos treinos, no intervalo do Lecce-Siena (sendo que este jogo é transmitido em diferido) , depois mais um resumo da corrida no intervalo do interessantíssimo Watford-Sheffied United, ao Domingo. Repete o resumo da corrida ao fim da noite, no intervalo de um jogo do campeonato búlgaro, entre o Litex e o "raio-que-os-parta" e depois na 2ª feira de novo, no intervalo de um jogo do campeonato bielorusso entre o Grozny e o "chulos-do-caraças".

Meus "amigos" (uso este tratamento, mas podem usar alternativamente "filhos de uma meretriz"), não pensem que vai ser assim que me vão convencer a assinar a porcaria dos vossos canais, que basicamente dão futebol, futebol, futebol, futebol e mais futebol (e reparem que quem diz isto é um tipo que até gosta da coisa, mas não dos excessos que vocês praticam).

Portanto, caros "amigos" (fazer de novo o em cima indicado) da Sport TV, muito e muito obrigado... por nada, claro!
Nem na Coreia do Norte?

sábado, setembro 16, 2006

Sinais do apocalipse - a prova que faltava

The end is near...be afraid, be very afraid!

- Os ataques terroristas a Nova Iorque, Washington, Londres e Madrid;
- A guerra no Afeganistão, no Iraque e no Líbano;
- As epidemias da Sida, de Ebola, da doença das vacas loucas e da gripe das aves;
- O degelo dos glaciares, os furacões e tempestades tropicais, o tsunami asiático;

E acima deles todos:

- A edição da revista Focus da próxima 4ªfeira, dia 20 de Setembro.

Acreditem-me...the end is near! Be afraid, be very afraid!
E pronto, lá se foi o pequeno-almoço pela sanita abaixo...

As primeiras linhas de Paulo Portas no "Sol":

"No leito conjugal, Luis XVI tem erecções muito condicionadas...".

Bom, e acho que ainda não vomitei tudo. Há coisas que o bom gosto devia manter longe do alcance das crianças (e neste caso, dos adultos também).

quinta-feira, setembro 14, 2006

Para um Portugal melhor

Cavaco pá, tens para aí um post-it com uns 6 nomes, colado no monitor do teu PC, não é verdade? Esquece tudo. Deita o pedaço de papel amarelo para o "arquivo geral" imediatamente! O tempo urge.

É de tipos como este que te vou apresentar que Portugal precisa! É este o futuro da Nação, meu amigo (peço desculpa deste tratamento informal, mas foste tu que o sugeriste)! Sei que andas preocupado com o assunto e não queria que passasses mais noites em claro.

Eis, aquele que para mim daria um magnífico Procurador Geral da República. Quem sabe se este visionário não declararia Portugal inimputável? Ou quiçá até inconstitucional? E D. Afonso Henriques um traidor à Pátria? Não? Então e que tal para a Direcção Geral de Combate à Fraude Económica? Também não?

Bom, então sugere a criação imediata de um Instituto de Formação que seja subsidiado quer pelo Orçamento de Estado, quer pelo Fundo Social Europeu, para o desenvolvimento da corrupção nacional.
Post a roçar o enigmático

À luz de acontecimentos recentes, parece-me cada vez mais óbvia a dependência do álcool e de alucinogénicos a que uma parte da comunicação social está sujeita, tal a falta da qualidade do que se pensa editar neste país.

PS: Weblog de cariz "político-analítico-opinativo"...oh valha-me qualquer coisa!

terça-feira, setembro 12, 2006

Não se percebe de todo

O dia 11 de Setembro, para além de ser a data do feriado municipal do município onde resido, nos últimos 5 anos, serviu para relembrar um acontecimento trágico.

A estória do que aconteceu comigo nesse dia, seria bem engraçada de contar, mas ficará para outra ocasião. O que me traz aqui hoje é mais uma pergunta, para a qual não encontro resposta. No dia 11 de Setembro de 2001, tive este pensamento:

- Bom, calculo que muito em breve, na aviação comercial, terminem as visitas às cabinas dos pilotos e que estes passem a estar num compartimento isolado e blindado, em relação aos restantes passageiros.

O pensamento foi mais básico - porque quando falamos para nós, não utilizamos expressões como aviação comercial ou compartimento blindado - mas foi isto em traços gerais.

Sei que não resolveria nada, mas o simples facto de continuar tudo na mesma na aviação comercial, no que a este pormenor diz respeito, é uma porta aberta (olha o trocadilho parvo) a que possa suceder mais do mesmo.

Alguém por aí me consegue dar uma resposta válida (razões financeiras não valem, que esta industria movimenta milhões e milhões e milhões de ziliões de euro-dólares), uma pista, uma ideia que seja, sobre as razões por detrás disto?

segunda-feira, setembro 11, 2006

Onze de Setembro de Dois Mil e Um – O dia que o terror foi em directo

O dia em que o mundo parou...Passam hoje cinco anos sobre o dia em que o terror nos entrou pelos olhos dentro, pela nossa sala de estar, não pedindo licença (aliás, exigindo-a) para mexer com as nossas vidas.
Já vi imagens muito marcantes, mas nada que se compare com aquela foto de um corpo em queda livre, de uma pessoa que segundos antes tinha decidido que era melhor morrer de uma queda que morrer carbonizado. É um dia que me marca ainda, que me marcou muito na altura (tinha 17 anos...) e que sem dúvida alguma marca aquilo sobre o qual me preocupo hoje em dia.
Acho que o dia Onze de Setembro (ouvir esta expressão ainda é horrível) deu início àquilo a que os historiadores daqui a décadas verão como um tempo novo. A primeira batalha religiosa depois da secularização das democracias ocidentais ao longo do século XX. Porque não duvidem que isto é uma batalha religiosa. A religião, ao longo da História, tem sido uma óptima desculpa para a matança generalizada. É um dado histórico. Os ataques a Nova Iorque, Washington e ao voo 93 foram só mais um capítulo nessa matança, e acho que os Estados Unidos (não confundir com o governo americano) está a fazer um trabalho magnífico na resposta aos ataques.
Qual era o alvo dos ataques? Causar o pânico e o medo. Cinco anos depois, é quase inacreditável o quanto o mundo americano não mudou. As pessoas retomaram a sua vida normal e a economia (que no fundo é a representação quantitativa do que as pessoas fazem) americana está outra vez em alta.
Não concordei com a intervenção no Iraque, porque julgava (e aparentemente bem) que misturar o Iraque na resposta ao Onze de Setembro era misturar "alhos com bugalhos" e era uma desculpa de G. W. Bush para acabar o trabalho de G. H. W. Bush, que este deixou a meio na primeira intervenção naquela região do globo. Mas sei bem quem é o inimigo e quem é o aliado que cometeu um erro (grave, mas continua a ter que ser nosso aliado, porque defendemos os mesmos valores).
É óbvio para mim que devemos, enquanto conjunto de povos que vivem em liberdade, contribuir para que as teocracias islâmicas cheguem ao fim. Não é possível continuar a deixar, em nome de um "multiculturalismo" que só significa cobardia, que mulheres sejam tratadas da forma que as mulheres islâmicas são tratadas hoje em dia, nas teocracias mais "avançadas" do Médio Oriente e Golfo Pérsico. Não é possível que permitamos que a ignorância daqueles povos os deixe, como há poucos dias o governo iraniano mostrou ao mundo, inscreverem-se para o martírio. Não é possível continuar a achar que tudo isto é passageiro e assobiar para o lado. O Iraque provou que isto não se faz pela via das armas. Temos (e acreditem que estamos no mesmo barco dos americanos – vide Londres e Madrid, por ex.) de achar maneira de os fazer ver que há outro caminho que não o da teocracia islâmica: o da Liberdade. De falar. De amar. De ver. De opinar.
Bem sei que é só uma porção pequena do mundo islâmico que acha os ataques de Onze de Setembro uma coisa boa. Bem sei que o Iraque não ajudou a nossa imagem entre eles. Mas se não fizermos nada haverá cada vez mais um "nós" e um "eles". E isso pode ser o principio do fim do melhor estado de vida colectiva que a humanidade atingiu: o da Liberdade.

sábado, setembro 09, 2006

Quando daqui a pouco chegar à banca dos jornais:

"Bom dia. Era o DVD que traz o jornal de borla, se faz favor."
Carta aberta a quem trabalha em Adware

Go to hell, idiotas...Vocês são malta desprezível!

Somente gente sem vida amorosa e sexual, de um nível mais satisfatório que aquele que vos possa proporcionar a vossa mão direita, aceita fazer algo tão miserável como este maldito software!

Desprezo-os com todos os átomos do meu corpo!

Fosse eu um qualquer Deus e a vossa vida decorreria, até ao dia da vossa própria morte, da seguinte forma:

Quando abandonassem o vosso "local de concepção de coisas que atrapalham a vida dos outros" (sim, que chamar trabalho àquilo que vocês fazem seria uma ofensa a toda e qualquer forma de ocupação de tempo, por muito má que esta seja, nem que se trate de passar 40 anos em cima de um poste de electricidade ou de catar piolhos de um leão esfaimado após uma quinzena sem comer), eis aquilo que vos aconteceria:


17:00 - Saída da "empresa" "Publicidade Indesejada, SA";
17:05 - Aproximação ao bar "A Doce Imperial", onde pretendia ir tomar uma bebida, após um dia extenuante a inventar algo que se alojasse nos PC's e jamais de lá saísse, mesmo com formatação de disco rígido;
17:06 - Paragem na porta para responder a um inquérito sobre hábitos de consumo, na vertente pensos higiénicos coloridos e humedecidos;
17:10 - Entrada em cabine para provar um salmão com molho de hortelã-pimenta e avaliar a qualidade da confecção do mesmo em comparação com a gelatina de molho de fígado de bacalhau;
17:15 - Assistir a um filme demonstrativo da utilidade das golas de gato persa em blusões de ganga;
17:20 - Entrada no bar "A Doce Imperial";
17:21 - Antes de sentar no balcão, responder a um inquérito de "costumer-care" do bar;
17:30 - O barman pergunta-lhe o que acha da nova iluminação, mostrando-lhe ao pormenor todos os 654 candeeiros;
17:55 - Pede uma bebida;
17:56 - O barman sugere-lhe que prove antes uns croquetes de molho de fígado de albatroz com urina de elefante indiano;
17.57 - Perante a sua recusa, obriga-o a assistir a um documentário sobre formas de reprodução em cativeiro do Panda Chinês, numa sala nas traseiras do bar, ameaçando-o com uma bola de bicos e um obus de 80 mm enfiado no seu traseiro;
18:32 - Fim do documentário e sessão de perguntas coordenadas pelo Professor Doutor Xi Liao Ping en cantonês;
18:33 - Retirada do obus;
19:25 - Desiste de tomar uma bebida e decide apanhar o metro para sua casa;
19:30 - Começa a descer as escadas rolantes do metro;
19.31 - As escadas param e surge nos altifalantes da estação a indicação que estes passageiros iriam ser alvo de um estudo-piloto revolucionário;
19:40 - Entrada numa sala da estação;
19:45 - Visionamento de um filme sobre a travessia a nado do Canal da Mancha, efectuada pelo Administrador do Metro a semana passada;
23:42 - Fim do filme e distribuição de fatos de mergulho e garrafas de gás;
00:16 - Subida das escadas rolantes;
00:18 - Começo de uma marcha de 14 Kms pela cidade, com o fato previamente fornecido, em que todos deverão recolher, no mínimo, 125 cebolas que estarão distribuídas em cima dos candeeiros de iluminação nocturna (proibido retirar as barbatanas de 3 metros de comprimento durante todo o percurso);
03:45 - Retorno à estação de metro. Quem apresentou as 125 cebolas termina o estudo e recebe um cupão de 20 cêntimos a descontar na próxima viagem de submarino atómico que realizar. Quem falhou leva 1 choque eléctrico de 500 volts por cada uma em falta;
04:15 - Dada a hora decide chamar um táxi;
04:17 - Entra no Táxi;
04.18 - O motorista avisa-o que para chegar a sua casa, terá de efectuar 321 Kms às voltas de uma rotunda que fica a meio caminho;
06:14 - Chegada a sua casa;
06:15 - Preenchimento de um questionário sobre a Doença de Alzheimer;
07:00 - O motorista informa-o que não tem troco para a sua nota de 200 € e apesar da sua insistência em não querer troco, este vai até à central de táxis consigo, para o efectuar;
07:30 - Chegada à central de táxis;
07:35 - O motorista volta com o troco;
08:00 - Chegada de novo a sua casa;
08:01 - Motorista entrega-lhe 154,35 € em moedas de 1 cêntimo e obriga-o a conferir;
08:15 - Repara que lhe faltam 2 cêntimos;
08:16 - Nova contagem;
08:30 - Sai do táxi e mete a chave na fechadura da porta;
08:31 - O Administrador do prédio "rapta-o" para uma reunião onde se iria discutir novas formas de colocar a identificação dos andares na caixa do correio;
10:21 - A reunião é suspensa para se distribuir panfletos de um novo restaurante que abriu no fundo da rua - "O Alegre Chef";
10:25 - O restaurante serve um pequeno almoço composto de larvas e excremento de boi caucasiano frito, com molho de tomate;
10:35 - Recomeça a reunião;
12:41 - Fim da reunião e almoço servido pelo mesmo restaurante, composto por carne de ratazana crua recheada com escarreta de tatu do Peru e dejectos refogados de canguru como sobremesa;
13:25 - Após o almoço tem de ir assistir a uma demonstração de um novo modelo de parapente ultra-leve, com testes de utilização, sobre uma ravina com mais de 2.000 metros de profundidade;
15:20 - Fim da demonstração e ...

PS: Poderei jogar fortunas em casinos on-line, adquirir um milhão de coisas perfeitamente inúteis, adquirir software anti-vírus, software anti Adware e até mesmo passar dias e dias ligado a sites de pornografia a ver sexo com animais, mas garanto-vos que jamais serão aqueles que me sugerem. Disso podem ter a certeza absoluta as empresas que trabalham com estes energúmenos!

sexta-feira, setembro 08, 2006

O ténis é um desporto muito injusto!

Daqui a minutos, o Eurosport vai transmitir o encontro entre Maria Sharapova e Amélie Mauresmo.
Um post pela coerência...

Depois disto, a FIFA devia suspender a FPF enquanto (o que isto dói escrever...) o Benfica não descer de divisão e Luís Filipe Vieira não for irradiado do futebol.

PS: Será que o José Manuel Fernandes também vai conhecer hoje LFV?

quinta-feira, setembro 07, 2006

Manual do Dirigente Desportivo Português (Breve Introdução ao Xico-Espertismo Lusitano)

O que hoje é verdade...Hoje em dia, no mundo globalizado em que vivemos, existem poucas coisas a que se possam chamar genuinamente portuguesas. No fundo, resumem-se as coisas realmente portuguesas ao fado, aos bigodes farfalhudos, à unha grande do dedo mindinho, ao desenrascanço e...intimamente ligado a este último...ao xico-espertismo.

E é deste último símbolo nacional de que vos falamos neste manual, nomeadamente na sua aplicação no meio em que aparentemente este é mais necessário, mais utilizado e se encontra num estado evolutivo mais avançado. Não falamos do meio político, nem sequer no meio jornalístico, mas antes nesse grande harém de xico-espertismo a que se costuma apelidar de dirigismo desportivo.

A complexidade e variedade de estilos de utilização do xico-espertismo no nosso país, nomeadamente no que respeita a este campo específico, é surpreendente, fazendo com que os restantes países europeus e até mundiais nos utilizem como exemplo a copiar, para formar xico-espertos europeus de uma qualidade quase aproximada à portuguesa. Exercícios anteriores com aprendizes de xico-espertos em França (Tapie) e, mais recentemente, em Itália, provaram existirem pela Europa fora alguns bons exemplos de exportação de xico-espertismo, embora sem atingirem um nível de um Loureiro, de um Costa, de um Vieira, de um Machado ou mesmo de um qualquer Fiúza.

No entanto, e para facilitar uma primeira abordagem aos métodos e técnicas de xico-espertismo mais comuns, segue-se uma pequena lista dos mesmos:

i) Manter por perto meia dúzia de jornalistas "amigos" que possam sempre transmitir e interpretar as suas declarações do modo que lhe dê mais jeito;
ii) Possuir um cão-de-fila, um nº2 competente e discreto, capaz de fazer o trabalho sujo sem que você possa ser directamente envolvido no mesmo;
iii) Falar amiúde de "forças ocultas" que têm como objectivo apenas afastá-lo do cargo, denegrir a sua imagem e/ou prejudicar o seu trabalho. O motivo principal para tal deverá ser atribuído à inveja que têm de si;
iv) Marcar conferências de imprensa/declarações públicas/entrevistas para as 20:05, de preferência com um grupo de apoiantes que possam bater palmas em directo de vez em quando; v) Ameaçar a demissão/saída do cargo pelo menos uma vez de 3 em 3 meses e, após uma comissão de apoio que o "convença" à continuidade, apesar de muito contrariado, devido ao seu espírito de missão;
vi) Praticar com frequência a entrada em directo, seja via telefone, seja mesmo em estúdio, nos programas em que se fale do seu nome, do seu clube/associação, ameaçando com processos, queixas-crime etc;
vii) "Dominar” do modo mais errado possível a língua portuguesa, de modo a que o povo acredite que você é “um dos seus”;
viii) Estudar as obras de La Palisse, e aplicar os seus princípios e com a maior frequência possível;
ix) Frequentar o curso: "Manobras de bastidores e jogo de cintura" do Professor Doutor Portas de Azevedo; acompanhado do mestrado "A arte do diz que disse" do Doutor Falácia da Costa;
x) Ler uma vez por mês o livro “Grande manual de desculpas para justificar maus resultados";
xi) Incentivar o prosseguimento dos estudos dos membros mais jovens da sua família (filhos, sobrinhos, enteados etc), de modo a que possam mais tarde estar em condições de serem eleitos para cargos de decisão nos mais diversos organismos, nos quais tomarão diversas decisões "imparciais";
xii) Consolidar as suas ligações ao mundo da prostituição e outros negócios afins, de modo a assim poder satisfazer os desejos dos seus “amigos” mais próximos;
xiii) Possuir uma numerosa Guarda Pretoriana, de preferência composta por membros das claques do clube, para o defender dos inimigos e pressionar os seus “amigos” mais indecisos;
xiv) Repetir 20 vezes de manhã e mais 30 à tarde, a oração que Jesus Cristo ensinou aos Calisteus "O que hoje é verdade, amanhã é mentira", e ao almoço mais 40 vezes a actualização introduzida pelo Diácono Pimenta Machado "O que hoje é verdade, hoje é mentira";
xv) Ser devoto de Fátima;
xvi) Conhecer os melhores e mais recônditos restaurantes para "negociar" com os "amigos";
xvii) Tratar indistintamente toda a gente por "Doutor";
xviii) Decorar as palavras cabala, vergonha, escândalo, roubo e vilipendiar, e tentar utilizar pelo menos uma em cada frase proferido em público;
xix) Soltar, pelo menos uma vez de quinze em quinze dias, uma declaração provocadora para os seus inimigos, que provoque reacções imediatas e violentas, que lhe permitam fazer de vitima;
xx) Mentir com um sorriso nos lábios.


Esperamos que aproveite este pequeno manual para singrar no difícil mundo do dirigismo desportivo nacional, enchendo a sua vitrine de títulos e a sua conta bancária de euros.

quarta-feira, setembro 06, 2006

Depois disto...

Acho que a FIFA devia suspender a FPF enquanto o Boavista não descesse de divisão e o Major Valentão não fosse irradiado do futebol.

terça-feira, setembro 05, 2006

Ena, Ena

Tenho mesmo pena de não ter visto, catano!
Muito positivo!

O ciclista luso Sérgio Paulinho venceu hoje a 10ª etapa da Vuelta com chegada ao Museu de Altamira. Aos 26 anos, consagra-se como um nome maior do ciclismo nacional, juntando este triunfo à medalha de Prata nos Jogos Olímpicos de 2004 em Atenas, e a uma vitória no mundial de juniores de 2002. Diria que, aos 26 anos, já fez mais (pelo menos ganhou mais) que o novo chefe-de-fila do SL Benfica, José Azevedo, sempre considerado o número 1 nacional. Com Obikwelu, Vanessa Fernandes e agora Sérgio Paulinho (entre outros)...quem é que precisa do Caso Mateus para se entreter com o desporto nacional?
Assim se vê a força do PC!

Parece que na Festa do Avante! do passado fim-de-semana uma das piores organizações terroristas do mundo esteve oficialmente representada. Isto num país a sério seria motivo de escândalo nacional. Repito: num país a sério. Só uma pergunta, se algum Camarada me estiver a ler: Para quando um stand da Al-Qaeda?

segunda-feira, setembro 04, 2006

A prova que Marques Mendes não manda nada no PSD:

Ontem, no comício da "reentré", o slogan escrito no palanque onde discursava era: "Pensar em grande".
Gémeos?

Em viagem, de rádio ligada, ouvimos a promo da Rádio Comercial com algo como:

"Ele é gordo, cor-de-laranja e tem um sentido de humor fora do normal"

Rapidamente, diz a 'nha gaija:

"Ah, é o Alberto João Jardim"

Falhou por pouco!
Já só faltam 29 lugares para conquistar o mundo...ou então não!

Trigésimo lugar. Está tudo louco?

sexta-feira, setembro 01, 2006

"Grande momento de televisão!"

A "entrevista" a António Fiúza durante 60 minutos na RTP1 deu toda uma nova roupagem à expressão: "Só falo na presença do meu advogado". Mas pergunto eu...para quando:

- Judite de Sousa entrevista Lili Caneças
- Carlos Daniel entrevista Pedro Mantorras e Paulo Bento
- José Rodrigues dos Santos faz o directo da lota de pesca de Matosinhos (com videofone)
- Hélder Conduto relata o Real Massamá-Sintrense
- José Alberto Carvalho interpela Manuel Monteiro, líder do PND
(etc...etc...etc)

Agora mais a sério: Foi, no mínimo, um momento baixo na carreira tanto de J. A. Carvalho como de P. Catarro. Se viam que o entrevistado não consiga conjugar duas frases consecutivas com sentido (coisa que aliás nunca conseguiu fazer em anteriores intervenções - portanto a sua falta de nexo não surpreendeu ninguém), cortavam a entrevista a meio e sobretudo, num momento muito infeliz de ambos, não se riam na cara dele (só não foi na cara dele literalmente porque eles estavam em Lisboa e ele em Barcelos). Deixem as gargalhadas para nós, por favor.